Partes de mim - Amazon
Facebook Google+ Twitter Youtube

Escolha sua poesia

Desejo|Mágica|Toque(D)|(Sem) Destino|Adeus|Alfazema|Amanhã|Amiga|Angustiante|Assassínio|Assim|Beleza e dor|Benditas Mulheres|Boa noite|Breve|Breve história de uma vida|De amor, descanso|Decisão|Despedida|Despercebido|Desvario|Débora|Em parte|Encontro (a imagem)|Enganar-se|Expleo explevi expletum|Fim|Fuga|Humildade|Iguais|Incerteza|Inexistir|Inspiração|Instante|M'Ausência|Mal de amor|Marcas|Minhas mulheres|Nova amizade|O que me resta?|O que será?|O revés de um beijo|Oceano|Ontem|Oração de amor|Para sempre|Passado presente|Passagem|Pequena|Poema das ondas|Poema do deixar de ser|Por um instante|Quando eu me for|Reencontro|Separação|Ser|Sereias|Seu(D)|Sinfonia|Socorro|Sonho a dois|Sou|Te|Tela|Tempo|Transição|Tristeza na noite|Visão do mar|Você|Zen|

Inexistir

Se for compartilhar, ressalte o nome do autor: Alexandre Tavares Sergio

Quando o medo bater forte,
Sufocando em seu calor,
Olhe para o horizonte.
Nuvens negras vindo
Chegando em tempestade
Aos ventos enérgicos
Insanos, cruéis,
Desenhando em linhas tortas
Curvas, cruzes, falhas
A marcar o céu, o solo, a alma.
Olhe para longe, acima das montanhas
E veja como é triste o fim de tudo.
Com o rosto enrubescido
Nem tente secar lágrimas vis,
Água turva em pó, em desespero
Insistente, incessante.
Observe o vazio, oco, vácuo
O nada em sua forma mais latente
Ou ausente,
Agindo inebriante, cruciante,
Sobre a bufa, torpe,
Forma perdida.
Ajoelhe-se sincero, humilde.
E a mão fria, hirta e pegajosa
Será tácita, mas precisa
Ceifando a carne,
Extinguindo a chama,
Eliminando toda gana,
Derradeira desesperança
Do existir além do hoje.
E assim desaparece...
Em definitivo.
Deixa de ser,
Estar,
No que um dia fora o mundo.